Notícias

Conselho Consultivo do Mosaico do Jalapão tem instituições indicadas para sua composição

14/07/2017 - Suene Moraes/Governo do Tocantins

A ação para a composição do Conselho Consultivo do Mosaico do Jalapão teve as indicações realizadas pelo público e 13 instituições deverão integrar essa mais nova instância participativa. O encontro que finaliza neste sábado, 15, ocorre no Centro de Convenções do município de Almas, sendo uma realização do Governo do Tocantins, via Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh) em parceria com o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), Instituto de Desenvolvimento Rural (Ruraltins), Ministério do Meio Ambiente, Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins), KFW, Caixa, Ibama, Agência de Cooperação Alemã/GIZ, e outros.

A formação do Conselho é uma exigência da portaria 434/2016 do Ministério do Meio Ambiente, que reconheceu o Mosaico do Jalapão, que engloba nove unidades de conservação nos estados do Tocantins, Piauí e Bahia. A posse dos membros está prevista para ainda este semestre.

Com a participação de mais de cem pessoas, conforme ressaltou a técnica da Semarh, Cristiane Peres, a reunião está sendo positiva e a representação participativa mostra que o Mosaico do Jalapão será uma ferramenta essencial para a região. “Conseguimos a atuação integrada de segmentos no âmbito estadual, federal, municipal, ONGs e comunidades quilombolas”, reforçou. Durante o encontro, a técnica destaca que 11 temas foram escolhidos para os futuros trabalhos do Mosaico do Jalapão. “Foram 11 conteúdos, porém quatro assuntos foram considerados prioritários: o fogo, o turismo, a fiscalização integrada e os quilombolas”, adiantou Cristiane Peres.

A analista ambiental do ICMBio, Ana Carolina Barrados, apontou que as nove unidades de conservação que fazem parte do Mosaico do Jalapão estão interligadas. “O Mosaico é um instrumento que oportuniza a governança participativa, já que envolve diferentes instituições de governo e civis”, avaliou.  Outro ponto levantado por Ana Carolina é a dimensão territorial, pois são mais de três milhões de hectares envolvidos. “Temos que trabalhar não colocando um limite restrito à determinada unidade de conservação, mas analisar com uma lente mais ampliada e o Mosaico vai fortalecer o enfrentamento dos desafios que fazem parte, como os incêndios, a monocultura e outros”, finalizou.

O vice-presidente do Naturatins, Edson Cabral, ressaltou que a atual gestão está empenhada em fortalecer as unidades de conservação e que o Mosaico do Jalapão tem grande importância na preservação desta grande área contínua de Bioma Cerrado. “Nós acreditamos que o Mosaico do Jalapão fortalece todas as unidades e o Naturatins tem apostado no fortalecimento das unidades pelas quais é responsável, por meio de várias ações”, frisou, destacando que o Governo do Tocantins tem dado integral apoio ao Mosaico do Jalapão, especialmente na formação do Conselho.

Participação

Representando a Comunidade Quilombola Mumbuca, Ana Cláudia Matos enfatizou este como um momento de união em prol da preservação da vida e da natureza. “E nós quilombolas somos agentes atuantes dentro deste cenário. Vemos as diversidades e podemos contribuir para as soluções de cada desafio”, afirmou. A representante destacou que na região do Jalapão existem 18 núcleos de comunidades quilombolas em cinco territórios.

Indicações

Ao todo, 13 instituições foram indicadas para compor o Conselho Consultivo do Mosaico Jalapão: Estação Ecológica Serra Geral do Tocantins; Parque Nacional das Nascentes do Rio Parnaíba (BA e PI); Parque Estadual do Jalapão (TO); Área de Proteção Ambiental (APA) Jalapão (TO); APA do Rio Preto (BA); Estação Ecológica do Rio Preto; Secretarias Municipais do Meio Ambiente dos municípios de São Felix (TO),  Almas(TO), Formosa do Rio Preto (BA) e Santa Rita de Cássia (TO); Centro de Monitoramento Ambiental e Manejo do Fogo (Cemaf), instituição da Universidade Federal do Tocantins em parceria com a Semarh; Universidade Federal do Oeste da Bahia; Ong 10envolvimento;  Ong Alternativas para a Pequena Agricultura no Tocantins (APA-TO) ; Coordenação Estadual das Comunidades Quilombolas do Tocantins; Associação Quilombola NBC; Associação de Brigadistas Formosa do Rio Preto (BA); Associação de Brigadistas do Rio da Conceição (TO); Catedral do Jalapão; Associação de Turismo do Tocantins (ATTR); e Quênio Turismo.

Compartilhe esta notícia