Notícias

Meio ambiente executa 4ª campanha do Programa QualiÁgua

06/12/2017 - Suene Moraes/Governo do Tocantins

Os técnicos da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh), que realizam as ações em campo do Programa de Estímulo à Divulgação de Dados da Qualidade da Água (QualiÁgua), percorrem quatro municípios que fazem parte da estratégia da 4ª campanha de monitoramento. As coletas de dados iniciaram nessa terça-feira, 5 e seguem até a sexta-feira, 8.

Desta vez, o supervisionamento será realizado em Natividade, Paranã, Gurupi e Porto Nacional. Serão coletados amostras em cinco pontos já determinados para análise de oxigênio dissolvido, condutividade, pH, turbidez e temperatura da água.

O QualiÁgua começou a ser executado no início deste ano e, de acordo com o planejamento, a meta é de percorrer 30 pontos específicos das bacias hidrográficas do Tocantins. Ao todo, 21 cidades tocantinenses já receberam a equipe técnica, são elas: Lagoa da Confusão, Formoso do Araguaia, Aparecida do Rio Negro, Novo Acordo, Mateiros, Itaguatins, Araguatins, Xambioá, Araguacema, Araguaína, Couto Magalhães, Araguanã, Caseara, Goiatins, Itapiratins, Pedro Afonso, Miracema do Tocantins, Paranã, Gurupi, Natividade e Porto Nacional.

Ainda neste mês de dezembro, para finalizar a 4ª campanha, mais quatro municípios serão visitados pela Semarh, são eles: Aurora do Tocantins, Conceição do Tocantins, Taipas e Dianópolis.

Qualidade da água

Criada em 2013, pela Agência Nacional de Águas (ANA), a Rede Nacional de Monitoramento da Qualidade da Água (RNQA) propõe a padronização dos dados coletados dos procedimentos de coleta e da análise laboratorial dos parâmetros qualitativos para que seja possível comparar as informações obtidas nas diferentes unidades da Federação.

Todos os dados obtidos pela RNQA serão armazenados no Sistema de Informações Hidrológicas (HidroWeb) da ANA e serão integrados e divulgados por meio do Sistema Nacional de Informação sobre Recursos Hídricos (SNIRH)

O programa, de adesão voluntária, tem como objetivo a contribuição efetiva na gestão sistêmica dos recursos hídricos. No Tocantins, a meta para 2017 ficou estabelecida em 30 pontos, que aumentarão gradativamente até o final do contrato.

Compartilhe esta notícia