Notícias

Estudantes da rede estadual de educação participam do 2º Seminário do projeto Nós Propomos em Palmas

13/11/2017 - Seduc/Governo do Tocantins

A Secretaria de Estado da Educação, Juventude e Esportes (Seduc), por meio da Gerência de Projetos Educacionais e em parceria com a Universidade Federal do Tocantins (UFT), realiza nesta segunda-feira, 13, a 2ª edição do Seminário Estadual do projeto Nós Propomos. O evento, que ocorre no Centro Universitário Integrado de Ciência, Cultura e Arte (Cuica) da UFT, traz discussões sobre cidadania e ações idealizadas pelos jovens tocantinenses que visam à melhoria de vida da população.

Nós Propomos tem origem em Portugal, no Instituto de Geografia e Ordenamento do Território da Universidade de Lisboa, e veio para o Brasil por meio de convênio celebrado com a UFT. O Seminário Estadual em Palmas começou às 8h30, com previsão de encerramento às 18 horas.

O encontro reúne alunos e professores do ensino médio, de escolas de Araguaína e Palmas, que tenham desenvolvido projetos voltados para a melhoria de suas comunidades, incentivando o protagonismo juvenil e o espírito de cidadania, por meio da participação do jovem na resolução de problemas sociais. Serão premiados, pela Seduc, os três melhores projetos que, posteriormente, serão apresentados na conferência internacional em Dubai.

O professor doutor Sérgio Claudino, idealizador do projeto em Lisboa e palestrante do dia, explicou que o Nós Propomos busca a construção de uma escola comprometida com os problemas sociais. “A construção da cidadania começa na escola. Com este projeto, os alunos são desafiados a identificar os problemas locais, a realizar trabalho de campo sobre esses problemas e, de fato, propor soluções que sejam implementadas e apresentadas no seminário”, disse.

Lucialine Duarte, professora do Colégio da Polícia Militar de Araguaína, disse que a escola em que trabalha possui um espírito de cooperação. “Nós trouxemos dois projetos voltados para a revitalização de dois córregos da cidade que têm problemas com a poluição, pensando justamente no espírito de colaboração que a escola possui, incentivando a participação dos nossos alunos”, explicou.

A aluna Milena Sousa, da Escola Estadual Dom Alano, de Palmas, falou um pouco da importância do projeto de sua escola para a cidade. “Nós desenvolvemos um projeto voltado para a implantação de bebedouros nos lugares públicos da cidade, tendo em vista a importância da água para a saúde humana e a falta de distribuição em muitos lugares da cidade”, pontuou.

Já o aluno Eduardo Junqueira, do Colégio da Polícia Militar de Araguaína, contou o que considera mais importante no projeto. “A partir dele [projeto], vemos os problemas e nos dispomos a resolvê-los. Essa consciência é muito importante, pois a responsabilidade não cabe apenas às autoridades”, afirmou.

Jackson Uriel Ferreira, coordenador do Centro de Ensino Médio (CEM) Benjamin, Escola Jovem em Ação em Araguaína, explanou sobre os projetos elaborados pela escola que abordam os temas acessibilidade, arborização escolar, despoluição do córrego municipal e revitalização de praça municipal. “Os projetos são desenvolvidos pelos alunos em parceria com a comunidade. Após pesquisas, métodos práticos são implementados por eles e, assim, é possível ver a mudança nesses jovens, pois eles percebem que são capazes e podem fazer muito pela cidade”, disse o coordenador.

O aluno Irineu Neto da Silva, também do CEM Benjamin, falou sobre o seu projeto. “Percebemos a necessidade de um projeto voltado para a acessibilidade em nossa unidade de ensino. A escola tem um aluno cadeirante, e são necessárias ações que possam incluí-lo e facilitar o seu acesso à escola”. Ele falou também do espírito protagonista que a Escola Jovem em Ação desperta nos estudantes. “Estudar numa escola de tempo integral me faz sentir que posso superar desafios e ter voz ativa”, concluiu.

Nós Propomos

O projeto de intervenção urbana Nós Propomos foi idealizado pela Universidade de Lisboa (Portugal) e tem como objetivo promover a cidadania territorial, mobilizando alunos para a identificação das principais orientações do plano diretor municipal e a apresentação de propostas de intervenção nos bairros, visando ao desenvolvimento local sustentável. 

No Estado, o projeto é desenvolvido pela Universidade Federal do Tocantins (UFT) em parceria com a Seduc. As atividades são realizadas nas escolas da rede estadual com o tema: Cidadania, Sustentabilidade e Inovação na Educação. A intenção é envolver os estudantes na elaboração de propostas para a resolução de problemas urbanos em cidades tocantinenses, além de estimular os jovens a conhecerem os mecanismos da democracia participativa.

Compartilhe esta notícia